segunda-feira, julho 05, 2010

Mundo Efêmero

Escrito por Naiara às segunda-feira, julho 05, 2010
Reações: 


Desde que eu me entendo por gente, e nisso lá se vão uns vinte e poucos anos, eu sempre tenho uma  mania de querer eternizar momentos, situações, encontros, coisas que em geral você deveria apenas viver, mas no meu caso eu gosto de ter uma lembrança que eternize-se para mim neste mundo tão efêmero. Eu tenho a real dificuldade de que é quase incontrolável essa necessidade de aproximação de parar o tempo, de existir algo, uma forma de possa controlar, justo o incontrolável.
E logo essa pessoa, que eu sou fui escolher uma das profissões mais efêmeras que eu poderia poder escolher.
Antes de uma apresentação que aconteceu semana passada, primeira e única, me passou um daqueles filmes de flash backs de tudo que passamos até aquele dia. Dias de ensaio, madrugadas de laboratório, livros que tive que ler, filmes que assisti, figurino acertado ao meu corpo, momento de escrever o texto, conversas aleatórias depois dos ensaios, tensão pré apresentação, hora de maquiagem, medo de velas estourando, e mais um trilhão de pensamentos que não me caberiam aqui enumera-los, para que? Para ter uma vontade interminável de fazer xixi meia hora antes da apresentação, e não poder ir a um banheiro, que para tal façanha eu precisava vestir um casaco que tiraria a maquiagem amarela que estava no meu corpo, para aquele tempo de espera ter se tornado o mais longo, e eu não ter curtido nada dos meus únicos 5 a 10 minutos de cena!



Esta sou eu, que faz todo um trabalho e se dedica a algo que acaba por não aproveitar seu memento de cume. Eu não poderia repetir aquela cena com uma liberdade maior, com a bexiga vazia e ter a mim mesma um feed back que eu precisava ter.



Acontece as vezes, nessa vida efêmera que eu escolhi ter, e que tanto me move e me magoa, o fato de as vezes os momentos durarem menos do que deveriam durar. Daquele dia, meu momento de gloria foi ter acabado a apresentação e eu correr para o banheiro mais próximo... isso a metros de distancia.

Créditos, a cena de Diração IV de Paulo Cardoso. Atriz Naiara Vieira (eu mesma), Fotos por Cristina Braga

1 Comentários:

SilverLux (Éverton)... on 6 de julho de 2010 10:25 disse...

Acredito que tenha sido muito importante pra vc esse momento, mas não concordo que tenha sido seu "momento cume"... vc pode muito mais que isso Nai!!! E o nervosismo? Isso a gente releva, pois quem nunca ficou?

Postar um comentário

Obrigada pela presença!!
Muitos Sonhos,
Viva sua Loucura
e fique atento a Realidade!

 

Sonhos Loucura & Realidade Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos